Notícias

Em que lugar ficou a sua escola? Veja o Ranking Escolas 2015

11-01-2016

Rankings do PÚBLICO/Universidade Católica Portuguesa para as escolas do ensino básico e secundário, de acordo com as notas dos exames nacionais.

Chegou a altura de analisar os novos rankings das escolas do Ensino Básico e Secundário. Mas como devemos interpretá-los? As escolas estão identificadas pelo nome e tipo de estabelecimento de ensino (pública ou privada) e pelo concelho a que pertencem.

No ranking do ensino básico são analisadas as provas do 9.º ano de Português e Matemática. No do ensino secundário são contabilizados os 8 exames com mais alunos inscritos: três do 12.º ano (Português, Matemática A e História A). E cinco do 11.º ano. (Biologia e Geologia, Física e Química A, Geografia A, Filosofia e Matemática Aplicada às Ciências Sociais). São apenas contabilizados os exames feitos na 1.ª fase por alunos que frequentaram a escola todo o ano. No indicador “Provas” sabemos quantos exames foram feitos em cada escola. A média indica o resultado médio obtido pela escola e é ainda possível saber o resultado do ano passado.

O Ranking mostra-nos em que posição ficou a escola. Este ano a ordenação é feita apenas com as escolas onde se realizaram 50 ou mais exames.

Desde 2012, os rankings do Público incluem dados socioeconómicos que evitam o efeito redutor que muitos criticam nestas tabelas. Em 2015, a Universidade Católica, parceira do PÚBLICO para a organização destes rankings, seleccionou os seguintes fatores: a percentagem de alunos sem Ação Social Escolar, ou seja menos desfavorecidos, e a habilitação média dos pais (média do número de anos de escolaridade da mãe e do pai do aluno).

Com estes dados, criou-se uma variável que permite caracterizar o contexto de cada agrupamento ou escola isolada. Se uma escola estiver representada a amarelo sabemos que tem valores mais desfavoráveis. A roxo valores intermédios e a verde valores mais favoráveis. As escolas a preto são aquelas sem dados disponíveis (escolas privadas e algumas escolas públicas). No site do PÚBLICO, esta classificação é feita através de números. Do contexto menos favorecido (assinalado com o 1) ao mais favorecido (com o 3).

Ainda assim existem algumas limitações. Primeiro um desfasamento temporal: os resultados dos exames são do ano letivo 2014/2015 e os dados socioeconómicos do ano letivo anterior (2013/2014). Por fim, os dados são fornecidos por agrupamento de escolas e não por escola. Como normalmente um agrupamento inclui várias escolas, estes valores podem não representar o universo exato de cada uma delas.

Fonte: